sábado, 23 de setembro de 2017

Hiperlink

Ontem eu tive uma ideia brilhante:
A possibilidade de fazer com que o meu blógue faça parte do site da delegacia, bastando clicar em apenas um botão para que os meus textos apareçam dentro da própria página da delegacia. E, por que não, deixar um link também na página do governo do estado, para aumentar a minha audiência.
Daí eu preparei um pauer point com essa proposta pra mostrar pro chefe.
Ele disse que não.

sábado, 16 de setembro de 2017

Estatística

Desde que eu tenho um computador disponível aqui na delegacia (outubro de 1975) eu anoto peculiaridades de todas as ocorrências policiais que eu já atendi. Fatos estranhos, que eu anotei pra investigar depois e me esqueci.
Daí, outro dia faltou memória e eu tive que liberar espaço, senão eu não ia mais conseguir escrever no blogger.
Então eu tive que investigar esses pormenores.
Um dado interessante me deixou com a pulga atrás da orelha:
De todas as 12 mil (pasmem) ocorrências registradas, 3 tinham a ver com abdução aliemnígena, que é algo que não existe.
Nessa média de casos, se aplicarmos a fórmula da equivalência de energia e massa à população total do Brasil, podemos chegar à conclusão de que, aproximadamente, 50 mil cidadãos brasileiros já foram abduzidos por extraterrestres.
Se pensarmos que mais da metade dos abduzidos não dão queixa na polícia, o número total de pessoas não cabe no Maracanã (fonte: FIFA, 2014).
Se o Maracanã tem o formato de um disco voador, mas as pessoas abduzidas não cabem lá dentro, é possível concluir que os aliemnígenas não existem.
Obrigado.

sábado, 9 de setembro de 2017

A Vida Imita a Arte

Outro dia veio um pessoal da vigilância sanitária aqui na delegacia.
Eles falaram que iam recolher todas as embalagens de sprei de pimenta, pra fazer uma cultura de bactérias.
Isso foi gozado, porque eu achava que só organismos multicelulares conseguiam desenvolver atividades culturais.
Parabéns para as bactérias.
Só espero que não seja uma cultura inútil.

sábado, 2 de setembro de 2017

Traje Espacial

Ontem eu fui trabalhar usando o meu traje espacial (como eu tinha prometido).
Na chegada da delegacia, eu levei uma mijada do chefe. Mas eu não entendi nada do que ele falou, porque eu esqueci de instalar um sistema de comunicação (talvez via radio) para falar com e ouvir o mundo exterior.
As outras pessoas ficaram meio que me zoando também. Mas, novamente, eu não ouvi nada.
Foi assim durante toda a manhã, até que teve uma ocorrência policial e todas as viaturas foram chamadas.
Como eu tava com o meu traje espacial, sentado, escrevendo no blogger, eu não percebi nada.
Daí só ficou eu na delegacia.
Isso foi meio que bom, porque, na realidade, a ocorrência policial era falsa.
Alguns bandidos conseguiram, de alguma forma, a frequência do radio da polícia e simularam uma mega operação, para que a delegacia ficasse com menos policiais e os bandidos de fora pudessem resgatar os bandidos de dentro, da carceragem.
Coincidentementemente, bem na hora que o resgate ia acontecer, eu tava entediado e resolvi ir dar um susto lá nos bandidos da carceragem.
Como eu montei o meu traje espacial usando um pijama preto, luvas pretas, botas pretas e um balde preto na cabeça, eu fui fingir que eu era o Dark Veider.
Era uma piada bem elaborada.
Eu tinha uma mochila nas minhas costas, com um aspirador de pó (jogando ar dentro do traje espacial) e um tubo de imagens (também conhecido como tubo de raios catódicos, acelerador de partículas, canhão de elétrons etc.), para usar como propulsão. Ambos ligados em uma bateria.
Daí eu peguei do teto da delegacia uma daquelas lâmpadas fosforescentes, compridas, no formato de bastão.
Eu liguei ela na minha bateria e acendi pra parecer a espada de luz do Dark Veider.
Só que os bandidos não ficaram com medo. E pior: começaram a dar risada.
Daí eu fiquei puto e joguei a espada de luz na direção dos bandidos.
A espada quebrou e saiu um pó (creio que radioactivo) de dentro. Esse pó se espalhou pela carceragem.
Daí eles ficaram com medo.
Eu não, porque eu estava 100% isolado no meu traje espacial.
Nessa hora, chegaram os bandidos que iam resgatar os outros bandidos.
Daí eu pensei "só pode ser uma pegadinha".
Daí eu falei "só pode ser uma pegadinha."
Como os bandidos começaram a me ameaçar com armas de fogo, eu tive que ligar o meu acelerador de partículas (mesmo sabendo que isso geralmente causa uma explosão).
Só que, de alguma forma, dessa vez a explosão não aconteceu. Provavelmente a minha bateria não tinha energia suficiente pro aspirador de pó e pro acelerador de partículas ao mesmo tempo.
Mas aconteceu outro negócio melhor ainda: com a potência reduzida dos raios catódicos, todo o pó radioactivo que estava espalhado acendeu, cegando todo mundo.
Menos eu, por causa do meu traje espacial.
Daí eu consegui não só recolher todas as armas de fogo, mas também prender todos os bandidos. Afinal, era só abrir a grade da carceragem e jogar todo mundo lá dentro.
Eu vou patentear esse meu traje espacial.
Talvez eu também peça um aumento pro chefe. Proporcional à quantidade de bandidos presos.
Obrigado.

sábado, 26 de agosto de 2017

Deontologia Policial

Outro dia o chefe me falou que várias coisas que eu faço não se adequam à deontologia policial.
Eu respondi que eu não sei, porque eu não sou um deontologista. Mas, eu ia me cuidar melhor e escovar os dentes todos os dias.

sábado, 19 de agosto de 2017

Como Fazer um Traje Espacial com Itens que Você Pode Encontrar na Própria Casa

Daí, galerinha!
Lembram na semana passada, quando eu fiquei inconsciente por causa das baixas pressões atmosféricas?
Então, ontem eu terminei de montar um traje espacial feito somente com itens que vocês podem encontrar na própria casa.
Eu vou colocar aqui as instruções, vocês podem seguir, se quiserem. Se não quiserem, vocês é que vão se ver com o Inmetro.
Pra começar, vejam esse vídeo institucional que mostra o que acontece quando o traje espacial não funciona direito:

Então, eu nem preciso explicar aqui a importância do traje.
Para montar esse traje, será necessário somente:
- Um pijama (mangas compridas)
- Um par de meias
- Um par de luvas (de borracha)
- Um balde (vai precisar recortar o mesmo)
- Um aspirador de pó
- Uma mochila
- Botas (um sapato ou um tênis também resolve, mas a bota tem maior valor estético)
- Uma bateria de carro (pode ser um Nou Breik também, se tiver)
- Muuuuuuiiito durex, de preferência, aquele mais largo. Transparente.
- O tubo de imagem (acelerador de partículas) de uma TV velha.

Esse último item é opcional, mas, como eu sempre uso nos meus experimentos, vou usar aqui também.
Como proceder:
1) Coloque o balde na cabeça, anote a posição que seu olho fica e recorte um buraco em qualquer formato, que fique bom para olhar ao redor. O ideal é ir recortando aos poucos e colocando o balde na cabeça pra ver como fica.
Ao final desse procedimento, o balde vai ficar parecendo um capacete.
2) No lado oposto do balde, recorte um buraco com a espessura do cano do aspirador de pó.
3) Coloque a ponta do cano do aspirador no buraco e grude ele com bastante durex, pra não ter vazamento de ar.
4) Coloque uma camada de durex formando uma superfície fina no outro buraco (a parte do olho). Certifique-se de que está transparente, mas bem vedado, pro ar não escapar.
5) Vista o pijama.
6) Vista as luvas e as meias por cima das pontas do pijama.
7) Coloque o balde na cabeça.
8) Conecte o aspirador de pó na bateria.
9) Coloque o aspirador de pó e a bateria na mochila.
10) Envolva completamente, dos pés até a cabeça, todas as peças de roupa com o durex. Não pode sobrar nenhum pedaço pro ar escapar.
11) Ligue o aspirador de pó na função "soprar" (isso é importante, porque, se ligar na função "sugar", vai acontecer aquilo que aconteceu com o Schwarzenegger.
12) Coloque a mochila nas costas.
13) Vista as botas.

Pronto. Já dá pra viajar para qualquer planeta.
Mas, Ramirez, pra que serve o acelerador de partículas opcional???
Aaaaaaahhhhh, essa é a parte legal:
Prendendo ele na mochila, com a parte que solta as partículas apontada para baixo, você cria um sistema de propulsão, ou seja, é possível decolar do Planeta Terra usando somente o traje espacial, sem foguetes.
Na semana que vem eu vou testar esse meu traje espacial (com o acelerador).
Obrigado.